LiderançaParcerias

A liderança e seu papel fundamental na gestão de conflitos no ambiente de trabalho

 

Fazer a gestão de conflitos e transformar um momento de tensão em oportunidade não são tarefas fáceis para os líderes. Para sair de discussões e gerar uma mudança de atitude entre seus funcionários, melhorando o ambiente de trabalho, o gestor precisa ter domínio de três campos: a inteligência emocional, não se deixando envolver pessoalmente no caso e visualizando oportunidades no meio do caos; a comunicação, sabendo ouvir com atenção e sendo capaz de ponderar os pontos de vista dos envolvidos; e a empatia, colocando-se no lugar do outro e avaliando, dessa forma, a situação.

O primeiro passo a ser seguido é identificar o problema: o líder precisa fazer o papel de investigador e descobrir as origens do conflito. É necessário conversar com os envolvidos e entender o que aconteceu – a situação foi gerada por uma diferença pessoal ou ética? A personalidade de cada um deles teve impacto na busca pela solução? Como eles abordaram o problema? – e a partir dai trabalhar para que todos cheguem a um acordo comum.

Durante a conversa com as partes, o líder precisa ter uma comunicação clara, não deixando margens para dúvidas em relação a decisões e posicionamento sobre o conflito. Ele também precisa ter uma escuta ativa, interpretando os fatos de forma precisa, e mediando a conversa entre os envolvidos.

conflitos-equipe-muraldocoachO conflito só será resolvido e superado quando uma solução que atenda ambas as partes for colocada em prática. A ideia é eliminar a tensão do ambiente e superar o impasse, realizando mudanças significativas e duradouras no convívio e postura da equipe. Dessa forma, o líder conseguirá transformar o momento de crise em oportunidade de desenvolvimento no relacionamento e trabalho do time.

O sucesso do líder está, entre outras coisas, em manter o equilíbrio de sua equipe, trazendo maior produtividade e colaboração até mesmo nos momentos mais desafiadores. Para isso, o líder precisa conhecer bem os seus funcionários por meio do perfil comportamental, saber utilizar as técnicas do feedback e também ser flexível e receptivo às questões profissionais e pessoais de cada um dos integrantes do time.

A resiliência da liderança também é um ponto importante para o gestor não se deixar abalar com os conflitos que possam surgir no ambiente de trabalho. Em situações como essa, as pessoas em posição de liderança devem se perguntar “como estou lidando com essa situação?”, “estou em um processo de fuga ou de superação?” e “quais são os passos que devo seguir para enfrentar essa dificuldade?”. É preciso focar nas causas do problema e não nos seus sintomas e fazer um esforço de longo prazo para que essas questões não voltem a atrapalhar o desenvolvimento das atividades.

O comprometimento dos envolvidos em conflitos no trabalho em melhorar o relacionamento, o diálogo e estar atento para que situações como essa não voltem a acontecer é importante para manter o equilíbrio no âmbito profissional. É preciso colaboração de todos para que o trabalho seja mais focado em soluções do que em emoções. E é papel do líder fazer com que isso aconteça e que seja aprimorado ao longo dos anos.

O post A liderança e seu papel fundamental na gestão de conflitos no ambiente de trabalho apareceu primeiro em Novo Mural do Coach.


Gostaria de mais informações? Entre em contato com a nossa equipe!

Deixe seus dados e ligamos para você!!

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Seu telefone (obrigatório)

Melhor horário para contato (obrigatório)

Assine nossa Newsletter e receba nosso conteúdo

Informe os dados de segurança (obrigatório)